CONVOCATÓRIA PARA PROCESSO ELEITORAL Composição de nova Diretoria Executiva Local (DEL) AGB VITÓRIA biênio 2021 - 2023.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONVOCATÓRIA PARA PROCESSO ELEITORAL

Composição de nova Diretoria Executiva Local (DEL)

AGB VITÓRIA biênio 2021 - 2023.

 

A Associação dos Geógrafos Brasileiros – Seção Local Vitória – ES, no uso de suas atribuições legais e com base em seu regulamento (art. 18), convoca todos os seus associados e associadas em 2021, em pleno gozo dos direitos, a participarem da Assembleia Geral Ordinária para realização da Eleição e Posse da Diretoria Executiva Local para o biênio 2021 – 2023.

Art. 18. A Assembleia Geral Ordinária será convocada pela Diretoria Executiva Local com antecedência mínima de quinze dias fixando-se no Edital de Convocação da Ordem do Dia, o local e o horário de realização da reunião.

 

Local: A assembleia de eleição e posse será realizada na sede do Instituto Raízes, localizada no Centro de Vitória - ES.

Endereço:  Rua do Rosário, 78, Edifício Nossa S de Fátima - sala 52, Centro, Vitória – ES. CEP: 29016-095.

Para acessar a localização: https://goo.gl/maps/63K77izvJHeDdZSU9

Data da assembleia de eleição e homologação da posse: 19/09/2021.

Horário: 15:00

Normas de segurança sanitária: Devido ao contexto da pandemia de COVID-19 (SARS-CoV-2), a assembleia deverá seguir todas as normas de segurança sanitária para evitar o contágio entre os participantes. O Anexo 5 apresenta as normas básicas de segurança a serem seguidas.

O recebimento das propostas de inscrição das chapas, ocorrerá, por meio online, assim para dirimir dúvidas relacionadas às normas para inscrição de chapas, prazos e demais formalidades inerentes ao processo eleitoral favor consultar os anexos 1,2,3,4 e 5 onde constam os principais requisitos para realização do processo eleitoral.

Mais informações e esclarecimentos no endereço eletrônico: 

comissaoeleitoral.agbvitoria@gmail.com

Atenciosamente,

André Azoury Vargas

Rachel Facundo Vasconcelos de Oliveira

Rennan Moraes Rodrigues

Junta do processo eleitoral da nova Diretoria Executiva Local (DEL) AGB Vitória - ES

Biênio 2021-2023                                                           Vitória, 19 de agosto de 2021

 

 

ANEXO 1 – Normas e Cronograma do processo eleitoral

1. Normas para registro de chapa:

a. Os candidatos devem estar em dia com entidade, ou seja, com a anuidade de 2021 devidamente quitada. A associação poderá ser feita até o prazo final para inscrição de chapas conforme definido neste anexo.

b. Os candidatos aos cargos da Diretoria Executiva Local deverão constituir-se em chapas, de forma a preencher todos os cargos, sendo, porém, permitido a inscrição dos candidatos a cargos isolados.

c. Os candidatos a cargos isolados deverão declarar expressamente sua anuência, proposições de trabalho ou ressalvas aos programas apresentados, através de documentos dirigidos a Junta Eleitoral, ou verbalmente, durante a Assembleia Geral Local em que se realize a votação e antes do início desta.

d. As inscrições de chapas serão feitas através do endereço eletrônico: comissaoeleitoral.agbvitoria@gmail.com ; As chapas a serem inscritas deverão colocar no assunto do e-mail o seguinte título: “Inscrição de chapa AGB Vitória 2021-2023: Chapa __(_nome_)__”.

e. As chapas deverão encaminhar no ato da inscrição, seus programas de trabalho para a gestão da Diretoria Executiva Local da AGB-Vitória e formulários dos Anexos 2,3,4 preenchidos e assinados. Os documentos devem ser enviados em formato Word e/ou PDF.

f. As chapas inscritas devem apresentar nomes para os seguintes cargos: Diretor, Vice-Diretor, 1º Secretário, 2º Secretário, 1º Tesoureiro, 2º Tesoureiro e Coordenador de Divulgação.

g. Novos cargos e/ou estruturas podem ser apresentados pelas chapas no ato da inscrição, cuja aprovação se dará na Assembleia de eleição.

2. Cronograma:

2.1 Prazo final para inscrição de chapas: até 10/09/2021.

2.2 Homologação e divulgação das chapas: até 12/09/2021.

2.3 Debate (em caso de ausência de chapas, será realizada Plenária Política): 13/09/2021. Apresentação do plano de trabalho da chapa inscrita.

2.4 Eleição/ Votação (caso haja mais de uma chapa inscrita): entre 13/09/2021 e 17/09/2021.

2.5 Assembleia de eleição e homologação da posse: 19/09/2019.

3. Outras informações:

3.1 A próxima DEL inicia sua gestão em 20/09/2021 e termina em 20/09/2023.

 

ANEXO 2 – Formulário de inscrição de chapa

Cargo

Nome

Número do talonário

E-mail

Assinatura

Diretor (a)

 

 

 

 

Vice-Diretor (a)

 

 

 

 

1º Secretário (a)

 

 

 

 

2º Secretário (a)

 

 

 

 

1º Tesoureiro (a)

 

 

 

 

2º Tesoureiro (a)

 

 

 

 

Coordenador (a) de Divulgação

 

 

 

 

Cargo:

 

 

 

 

Cargo:

 

 

 

 

Cargo:

 

 

 

 

Nome da Chapa:

 

 

 

ANEXO 3 – Formulário para inscrição de membros da chapa

Nome

 

Cargo

 

Número do talonário

 

Endereço

 

CPF

 

RG

 

Estado Civil

 

Profissão

 


 

ANEXO 4- Programa de Trabalho da chapa

Descrever os objetivos da chapa e o plano de trabalho de cada cargo/ comissão que irá compor a gestão da Diretoria Executiva Local durante o biênio 2021-2023.

 

ANEXO 5 – Normas de segurança sanitária

No dia da assembleia de eleição e posse será obrigatório para todos os participantes:

- Uso de máscara facial (preferencialmente N95-PFF2 ou duas máscaras cirúrgicas ou mescla entre máscara cirúrgica e máscara de pano);

- Distanciamento de no mínimo 1 (um) metro entre cada participante;

- Fornecimento de álcool em gel (70%) para constante higienização das mãos; 

- Cada participante deverá ficar encarregado de levar uma caneca esferográfica de cor preta ou azul.

 

Manifestação pública sobre o Novo Ensino Médio

 
Associação dos Geógrafos Brasileiros / Seção Local - Vitória/ES
Vitória/ES, 20 de agosto de 2021.
 
 

A Reforma do Ensino Médio, por meio da Lei nº 13.415/2017, alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), nº 9.394/1996 e vem se configurando como um verdadeiro ataque à educação brasileira. O projeto não passou por consulta popular em ampla escala, assim o mesmo acaba por não respeitar as diversas diretrizes do Plano Nacional de Educação (PNE), que desde 2014 é trabalhado por profissionais da educação para diminuir as disparidades e desigualdades educacionais no Brasil.

Desta forma, com a mais recente reforma da educação, representada pela contrarreforma do Ensino Médio, se observou um nítido movimento de precarização das disciplinas de ciências humanas e naturais e dos seus profissionais, através da redução da carga-horária das disciplinas de Geografia, História, Sociologia, Filosofia, Biologia, Química e Física, transformadas em componentes curriculares eletivos no Ensino Médio. Fato esse que minimiza o processo de ensino e aprendizagem cidadão que todos os estudantes devem ter direito ao acesso.

A proposta do Novo Ensino Médio cria uma suposta “autonomia” dos estudantes, que poderão escolher o que irão estudar (itinerários formativos e disciplinas de Matemática, Linguagens, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e/ou cursos de formação técnica-profissional). Entretanto, a maioria das escolas da rede não possuem estrutura adequada para ofertar tais práticas como deveriam ser realmente executadas, fazendo com que os estudantes fiquem desassistidos e submetidos à parâmetros não igualitários de acesso aos conteúdos, ficando dependentes de diferentes estruturas encontradas nas escolas da rede pública estadual.

O caso específico da redução da oferta da disciplina de Geografia no currículo do Ensino Médio é grave e preocupante. Os professores de Geografia possuem luta histórica junto a sociedade e contribuem de forma singular com os debates e reflexões sobre as questões sociais, políticas e ambientais, fazendo com que não só estudantes, mas toda a comunidade escolar possa pensar criticamente o espaço no qual estão inseridos.

A reorganização curricular produzida pelo projeto do Novo Ensino Médio tem gerado consequências graves na atuação de professoras e professores que dedicam sua vida ao magistério. A precarização do trabalho dos professores de Geografia e outras disciplinas, promovida pela reforma do Ensino Médio, já começa a ser sentida entre os profissionais da área (designados e efetivos), que terão suas cargas-horárias de trabalho drasticamente reduzidas e comprometidas com a aplicação dos novos itinerários formativos. Esta redução representa ainda prejuízos do ponto de vista econômico para os professores, especialmente em municípios do interior do estado onde existe um menor número de unidades de escolas estaduais.

Essa política fere a autonomia pedagógica da escola e dos docentes em sala de aula, visto que a formação profissional nos cursos de licenciatura os prepara para atuar em seus respectivos conteúdos curriculares. Desta forma, a garantia e continuidade da atuação de profissionais da educação está colocada em risco. Nesse sentido fazemos o seguinte questionamento: “Qual o futuro e projeto de vida aguarda os novos professores de Geografia recém formados?”

A execução do projeto do Novo Ensino Médio e a consequente redução da carga-horária da disciplina de Geografia no Ensino Médio não compromete somente o profissional da educação, mas também os estudantes, que ficam impedidos de entrar em contato com áreas do saber tão importantes e cruciais para a sua formação. Além disso a não obrigatoriedade das disciplinas da Física, História, Biologia, Química, Sociologia, Filosofia e Geografia no currículo do Ensino Médio acarretariam prejuízos aos estudantes da rede pública estadual visto que os conteúdos curriculares das mesmas são abordados no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). O ENEM é um componente obrigatório para os estudantes ingressarem nas universidades e a priorização de itinerários formativos representará possíveis perdas aos mesmos.

Nesta perspectiva, a AGB-Vitória solicita à Secretaria Estadual de Educação (SEDU) a realização de um amplo debate sobre a escola pública estadual  e as suas práticas curriculares através da organização de Fóruns e Congressos deliberativos regionais e estaduais, com ampla participação dos membros da comunidade escolar, sindicatos, entidades de classe e associações científicas; para debater horizontalmente o currículo do Novo Ensino Médio no Espírito Santo em busca de caminhos possíveis para reverter a política de redução de cargas-horárias das disciplinas ligadas as ciências humanas e naturais. Tais disciplinas não devem ser optativas, mas sim obrigatórias, pois compõem a formação humana e cidadã, que é o intuito da educação brasileira segundas as leis educacionais e constitucionais. A Associação dos Geógrafos Brasileiros organiza a nível nacional diversos fóruns de debate e eventos tal qual o "Fala Professor", em que são acumulados inúmeros questionamentos, propostas e orientações para a educação brasileira e o ensino de geografia. É de suma importância que a SEDU busque diálogo com as entidades que representam as diversas áreas do conhecimento ligadas a educação, para que as políticas educacionais sejam construídas coletivamente.

 

Associação de Geógrafos Brasileiros (AGB) Seção Local Vitória-ES

Vitória, 20 de agosto de 2021

 

 

Notícias

Sites relacionados

 

AGB Nacional https://www.instagram.com/agbvitoria/

Facebook AGB Vitória

 GT de Ambiente  GT de Assuntos Urbanos 

Notícias
Online